Depoimentos

with Nenhum comentário

 

Mensagem de Egbomy Lamartins D’Oxalá sobre o dia da abertura do Ilê

Um Lugar Chamado Felicidade

Dia 19/10/2013 por força de nossos amados Orixás completou-se mais uma fase de uma vida do Povo do Axé. Em um lugar chamado Felicidade, as pessoas, irmãos, irmãs, simpatizantes reuniram-se para cultuar os Orixás. Tudo dentro do respeito, carinho e amor e tudo envolto num ar de cumplicidade, podia-se ler a felicidade nos olhos de cada um, também pelo Reencontro de pessoas que aprenderam a se respeitar, se amar e compartilhar às vezes os mesmos pensamentos.

Devo confessar que há muito tempo na minha vida eu não tinha tanta felicidade e até hoje me confesso em uma excitação enorme querendo que tudo se repita, mas como tudo que é do Santo nunca se repete da mesma forma, tive vontade de voltar no dia seguinte, mas não conseguiria dirigir até lá, neste lugar chamado Felicidade.

Posso repetir o que já foi dito, mas agradeço aos Orixás, à senhora do Ilê, a cada pessoa que contribuiu com seus conhecimentos e suas energias, agradeço aos irmãos e irmãs que venceram barreiras para comparecer e devo dizer que tudo foi muito lindo, embora eu não tenha visto a festa, rs, rs, rs.

Por último peço que nosso Pai Oxalá cubra cada um sempre e sempre, acompanhado pelas energias e proteção de todos os Orixás. Por algum motivo especial senti uma energia especial de “Lá de Casa”.
Espero ver todos e todas novamente neste lugar chamado Felicidade.
Benção ao mais velhos, aos mais novos e todos que trouxeram seu coração limpo a este lugar.

Êpa! Êpa! Babá!!!

Egbomy Lamartins D’Oxalá
Irmão de Barco da Zeladora


Mensagem de Ebogmy Jonatas de Ogun parabenizando pela abertura do Ilê

logo da bolsa

É com o coração transbordando de alegria que escrevo irmã.

Ontem a noite foi corrida, o tempo foi curto.. Mas aproveito para externar minha felicidade em poder estar presente em um momento tão importante da sua vida.

Obrigado pela generosidade de compartilhar o mesmo com seus irmãos! Vou guardar sempre comigo a imagem de nossos irmãos novamente juntos, dos santinhos que todos amamos bailando no salão, de nossa Vó Florzinha vibrando com o Rum.. Adupé Egbomy Marlene de Lufan!

A maturidade, que só o tempo trás, nos ensina o significado e importância do dia da abertura de uma nova casa de axé.

É o momento em que o axé que todos nós recebemos se expande, pois a semente, que foi cultivada com todo zelo e carinho, cresceu e tornou-se capaz de gerar seus próprios frutos.

Cada semente tem o seu tempo, umas crescem extremamente rápido, outras precisam de mais tempo. Mas o Tempo é sempre sábio, Tempo Zara Ktembo! Devagar também é pressa.

A Natureza nos ensina que as árvores de crescimento rápido possuem madeira muito leve, própria para carvão e papel, já as madeiras nobres, chamadas madeira de lei, são encontradas nas árvores de crescimento lento, sendo por isso mais pesadas e resistentes a ação do tempo.

Você é nossa madeira de lei! Que o Ilê Axé Omin Otá Odara, filho do Ilé Asé Omí Iwyn Odara e bisneto do Ilé Asé Iyá Nasso Oká cresça forte como o Grande Jequitibá de Cachoeiras de Macacu.

Nosso Pai Flávio de Oguian com certeza está orgulhoso no Orun!

Parabéns “igbin atômico”!!!

Ebogmy Jonatas do Ogun

 

Deixe uma resposta