Grande Perda
with Nenhum comentário

Matéria publicada no site do Correio I O que a Bahia quer saber no dia 8 de abril de 2017. Morre aos 84 anos Mãe Tieta de Iemanjá, do terreiro da Casa Branca Mãe Tieta era iniciada há mais de 70 anos e foi vítima de uma pneumonia O candomblé baiano perdeu uma de suas ilustres representantes. A mãe pequena do terreiro de candomblé Ilê Axé Iyá Nassô – a Casa Branca do Engenho Velho -, Antonieta de Anunciação Matos, faleceu … leia mais…

Região da Pedra de Xangô vira Área de Proteção Ambiental
with Nenhum comentário

Publicado no site A Tarde no dia 26 de dezembro de 2016     Em janeiro de 2017 Salvador ganha sua primeira Área de Proteção Ambiental (APA). Trata-se do Parque em Rede Pedra de Xangô, no bairro de Cajazeiras, cuja área preservada de mais de 17 hectares integra o novo Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano de Salvador (PDDU). Essa é a primeira APA definida pela poder executivo municipal. De acordo com a Secretaria Cidade Sustentável (Secis), responsável pela criação e manutenção … leia mais…

Terreiros de candomblé resistem à intolerância e promovem cultura afro
with Nenhum comentário

Publicado no site G1 BA no dia 20 de novembro de 2016. Tombamento de templos é primeiro passo para preservação do patrimônio. Na Bahia, são dezenove terreiros tombados pelo IPAC e oito pelo IPHAN.         Entre batuques, atabaques e muito axé, os terreiros de candomblé resistem à intolerância religiosa. Em tempos de conservadorismo, a preservação cultural e histórica da religião afro-brasileira por meio dos tombamentos dos templos sagrados é um dos caminhos para manter vivo o candomblé. Neste domingo … leia mais…

Igreja de Sant’Ana é reaberta na Festa à Padroeira
with Nenhum comentário

“Esta igreja tem grande importância na história do candomblé. Nela a fundadora do Ilê Asé Maroialaji – Alaketu, se casou em 1818 e batizou seus filhos carnais. Em 1832 Iyá Nassô, fundadora da Casa Branca Iyá Nassô Oká, se casou na mesma igreja. Sua sucessora, Marcelina Obatossi, bisavó de Mãe Senhora, foi batizada lá em 1824.” Lisa Earl Castillo  Publicado no G1 BA, no dia 18 de julho de 2016  Parte central da Igreja de Sant’Ana é reaberta na festa à padroeira … leia mais…